quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Nenhum de nós - eu não entendo

 
Por que você não disse que viria?
Logo agora que eu tinha
Me curado das feridas
Que você abriu quando se foi
Por que chegou sem avisar?
Eu queria tempo pra me preparar
Com a roupa limpa, a casa em ordem
E um sorriso falso pra enganar
Eu não entendo a sua volta
Eu não entendo a sua indecisão
Num dia sou o seu grande amor
No outro dia não, não, não
Por que a surpresa da sua volta?
Justo quando eu tento vida nova
Você vem pra perguntar
Se tudo que eu sentia acabou
Você até parece um vício
Que largar é quase impossível
Exige muito sacrifício
E quando eu me considerava limpo
Vem você pra me oferecer mais
Vem você pra me oferecer mais,mais, mais!
Eu não entendo a sua volta
Eu não entendo a sua indecisão
Num dia sou o seu grande amor
no outro dia não...


 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

(:

Te amo quando houver sol....
Te amo quando houver nuvens também.
Te amo quando a tempestade chegar
Te amo mesmo quando o mundo estiver ao fim.
Te amo sem razão ou circunstancia
Não te amo pela inteligencia porque um dia o conhecimento muda.
Não te amo pela beleza pois um dia ela acaba.
Não te amo porque é engraçado, pois um dia a graça se perde.
Não te amo porque é verdadeiro, pois um dia a mentira surge.
Te amo porque é ser você.
Te amo porque te amo.
Porque nada melhor que um amor sem explicação.



Vanessa Müller Ferri

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Pequena - Nenhum de Nós

Um minuto da sua atenção
Pequena coração
Verdade chão
Que eu tenho por onde eu for
Me oriento por
Seu inocente amor
Que muito me ensinou
Envelhecendo estou
E pronto pra crescer
Junto com você
Ser feliz meu bem
Tudo outra vez
Se o dia permitir
O beijo antes de dormir
Se eu sempre conseguir
Fazer você sorrir
Quando lhe abraçar
Eu sei que sempre vai estar
Tudo bem
Estrela em breve serás mulher
Para ampliar minha fé
No mundo em que estamos
Novos planos
Nesses poucos anos
Eu ja nem sei dizer
Que depender de quem
Perdoa se as vezes sem querer
Não soube compreender
Eu tenho muito ainda
Que aprender
Se o dia permitir
O beijo antes de dormir
Se eu sempre conseguir
Fazer você sorrir
Quando lhe abraçar
Eu sei que sempre vai estar
Tudo bem

‎"Somos inocentes em pensar, que sentimentos são coisas passíveis de serem controladas. Eles simplesmente vêm e vão, não batem na porta, não pedem licença. Invadem, machucam, alegram. São imprevisíveis e sua única regra é a inconstância total. É irônico que justamente por isso, eles sejam tão perfeitos."
 

 

 

"Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas.Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda- roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje é já outro dia. Chorei..."

- Caio F. Abreu